A vida, o universo e tudo mais

Na postagem do meu aniversário do ano passado comentei sobre a pergunta fundamental “Qual é o sentido da vida, o universo e tudo mais?”. Na série de livros de ficção comédia “O Guia do Mochileiro das Galáxias”  um supercomputador chamado Deep Thought, após 7 milhões e meio de anos de cálculos complexos, chega à resposta 42. No final das contas, todo mundo estava preocupado com a resposta sem saber bem qual era a pergunta correta. Hoje é meu aniversário e 42 será também a resposta para a pergunta “Há quantos anos Abinoam perambula por esse planeta chamado Terra?”.

Essa tradição que estou me impondo dessa postagem de aniversário faz com que eu escreva ao menos uma vez por ano. São fantásticas as reflexões que surgem à medida que vou tentando me recordar dos principais eventos do ano. É um momento em que me permito parar um pouco, respirar fundo, olhar pra trás e ver o quanto eu já andei.

O evento que mais influenciou o meu cotidiano em 2018 foi sem dúvida ter assumido a presidência da Coopanest-RN em Abril. A maioria dos demais eventos estão ligados de uma forma ou de outra à este. Tenho desenvolvido minhas habilidades gerenciais, políticas, relacionais, etceteraetais, meio que às pressas! Tem sido uma honra gigantesca ser o representante de uma instituição desse porte. Graças ao cargo, tenho participado de reuniões e congressos nos quais tenho feito contato com pessoas fantásticas que estão revolucionando a saúde do Brasil como o anestesiologista Dr. José Admirço Lima Filho  que assumiu a direção da maior unidade hospitalar do Norte-Nordeste (Hospital Geral Roberto Santos em Salvador-BA). Tive a honra de assistir palestras de pensadores como o gigante Leandro Karnal, entre outros. Poderia ficar a noite toda aqui escrevendo sobre as coisas fantásticas que me aconteceram nesses 9 meses no cargo, mas deixarei isso para postagens posteriores.

Mas, nem tudo são flores. Com a direção, vieram a falta de tempo para a família e amigos, o estresse, a ansiedade, as noites mal dormidas, as decepções, angústias, frustrações, cansaço… isso mesmo, esse blog aqui não é o instagram aonde todo mundo está ótimo o tempo todo não meus amigos.

Ei! Estou vendo o seu sorrisinho hein! Ficou feliz por descobrir que o que você passa de vez em quando é normal? Mas é claro meu amigo… somos humanos! Não existe mágica nem super-herói invencível fora dos contos e das redes sociais. O que importa é que tenho contado com o apoio da minha família, de uma equipe excepcional e de diversos amigos que acreditam no cooperativismo.

E a eleição presidencial hein gente? Estou até agora tentando processar a enxurrada de eventos. Para muitos foi a eleição das fake news. Para mim um aspecto ainda mais básico saltou aos meus olhos. Me refiro à dificuldade gigantesca de se dialogar com o diferente. Se houvesse diálogo talvez as notícias falsas não tivessem sido disseminadas de forma tão eficiente. Essas ilhas de iguais que se formaram e que se repeliam e afugentavam o diferente só servia para consolidar um entendimento de um mundo aonde só cabe um tipo de pessoa, o igual, nunca o diferente.

Eu estava tentado entender o fenômeno das fake news a partir da pouca disposição ou mesmo incapacidade da maioria das pessoas de checar a veracidade das informações. Intuitivamente imaginamos que, se todos tivermos acesso às mesmas informações, chegaremos à conclusões similares, não é mesmo? Mas isso não se comprova. O que acontece é que quando uma pessoa é apresentada a uma informação que é contrária às suas crenças, ela, ao invés de avaliar a informação e corrigir a crença, na maioria das vezes faz o oposto, rejeita a informação e passa a acreditar ainda mais fortemente. Em resumo, quanto mais você explica, mais a pessoa duvida. Os pesquisadores chamam isso de backfire effect.

O backfire effect seria um subtipo do viés de confirmação. Existe uma penca desses vieses cognitivos, alguns deles podem ser vistos numa lista na wikipedia. Interessantíssimo! Vale a pena dar uma lidinha.

Só mesmo a psicologia para explicar como a bizarra história da mamadeira foi tida como verdade e ainda disseminada. Se uma farsa tão clara e cristalina como essa conseguiu ainda encampar algumas colocações no ranking das fake news de 2018, me assusta tentar imaginar o que farão com uma arma ainda mais poderosa que está por se popularizar, o Deep Fake!Deep Fake seria a geração de um vídeo falso extremamente realístico. Quem quiser ver a prévia do potencial dessa tecnologia assista no youtube.

Tá gigante já essa postagem! Não vai dar pra fazer uma retrospectiva detalhada de 2018 em uma única postagem. Mas… e qual é o sentido da vida, do universo e tudo mais? 42? Não tenho vocação para guru espiritual mas desejo que você seja livre para encontrar/escolher infinitos sentidos para sua vida em cada coisinha do universo, e no tudo mais. Pra minha vida, algumas coisas dão mais sentido que outras, a exemplo dessas criaturas lindas! 😉

3 respostas para “A vida, o universo e tudo mais”

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.